Infraero estuda construção de um hotel no Aeroporto de João Pessoa

Categories: Reno Turismo

25062015232632

O Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto, na Região Metropolitana de João Pessoa, deve ganhar um hotel que será construído próximo ao Terminal de Passageiros. Não há prazo para início das obras e nem a empresa responsável ainda. A informação é da assessoria da Infraero – Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária, em Brasília. Segundo a Infraero, em 2010 foi iniciado um plano de ocupação de áreas externas por atividades comerciais. “Atualmente, está em curso o estudo de viabilidade para implantação de um hotel numa dessas áreas.

Isso faz parte de uma estratégia da empresa de prospecção de mercado junto a diversos segmentos de negócios, com vistas à ocupação dessas áreas com atividades comerciais que induzam o desenvolvimento local e incrementem a receita do aeroporto”, informa a Infraero.

Para o empresário Claudio JS Junior, diretor do Festival do Turismo de João Pessoa, o novo hotel deverá ter como público alvo 99% corporativo. “Muito bom para quem vem a João Pessoa a trabalho. Em alguns casos os executivos nem saem do hotel próximo ao aeroporto”, disse. O empresário afirmou que conhece várias pessoas que marcam reuniões no próprio aeroporto “e nem visitam a cidade”, pontua.

De acordo com a Infraero, as concessões de uso de área para atividade agrícola no Castro Pinto são desenvolvidas em aeroportos com sítios que permitam a sua implantação sem afetar as operações. “No caso aeroporto de João Pessoa, a concessão de uso de áreas para o plantio de mandioca, batata, inhame e abacaxi é praticada desde a década de 1990 e tem como principais objetivos proteger o entorno do aeroporto de eventuais tentativas de ocupação irregular ou invasões, reduzir os custos da Infraero com a manutenção e a vigilância dessas áreas, bem como, oferecer a oportunidade a agricultores, que normalmente residem nos arredores do aeroporto, de praticar agricultura de subsistência, com a comercialização do excedente da produção”.

A Infraero ressalta que as contratações são fundamentadas no Inciso II do Artigo 34 do Regulamento de Licitações e Contratos da Infraero (Portaria Normativa 935/MD, de junho de 2009) e na lei de licitações e contratos (lei 8666/1993), que preveem que a dispensa de licitação se dá, entre outros motivos, por uma questão de economicidade do processo e em razão, inclusive, da disponibilidade de áreas para atender a qualquer interessado que pretenda exercer a atividade na área patrimonial do aeroporto e apresente a documentação necessária para a formalização do contrato.

O preço atualmente praticado é de R$ 150 por hectare ao ano, obtido a partir de parecer emitido pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater da Paraíba), após consulta formal da Infraero.

Fonte: Turismo em Foco

Be Sociable, Share!

Spread The Love, Share Our Article


  • Fatal error: Call to undefined function tweetmeme() in /home/paraiba/public_html/wp-content/themes/maamo/single.php on line 71